Cases

Risco Operacional
Meio Ambiente
Meio Ambiente
Integridade e Ativos e Prevenção de Perdas
Integridade e Ativos e Prevenção de Perdas
Inovação e Processos
Inovação e Processos
Crise e Sustentabilidade
Crise e Sustentabilidade
GIS e Imagens de Satélite
GIS e Imagens de Satélite



Newsletter

Para receber nosso informativo bimestral, preencha os dados.

Consultoria
Oportunidades
Software
Treinamento




.

Vitamina E

Desde 1998 a hazards percorreu diversas universidades brasileiras não conseguindo a possibilidade de um projeto de parceria para o desenvolvimento da produção de vitamina E (natural) a partir da recuperação dos tocoferóis contidos em frações de resíduos da indústria oleaginosa. Depois de uma longa procura, houve interesse de uma universidade da Argentina, país onde também há uma produção elevada de resíduos oleaginosos. Foi assinado em 2003 um convênio de cooperação tecnológica entre a hazards e a Universidad Nacional de Rio Cuarto (UNRC) – Argentina. Por meio desse convênio, está sendo viabilizado o desenvolvimento de um processo de produção de vitamina E a partir de resíduos de oleaginosas (soja, amendoim, girassol, entre outras), visando produzir inicialmente vitamina E para o mercado de rações para animais de corte. O modelo de parceria adotado prevê o desenvolvimento do processo em escala piloto na UNRC (etapa da qual a hazards participa), para futura transferência de tecnologia para o setor industrial, empregando-se nesta fase a expertise em processos da hazards. Mostra do sucesso desta parceria é que já existem empresas brasileiras e argentinas dos setores de rações e de produção de frangos e suínos, interessadas na adoção dessa tecnologia, que permitiria a substituição pela produção nacional deste produto atualmente importado. No processo em desenvolvimento também serão produzidos uma série de substâncias utilizadas nas áreas cosmética e sanitária, também de interesse comercial desses setores devido ao seu baixo custo de produção.

O processo permite além da produção de vitamina E, a produção como subprodutos, de sabões líquidos, lecitinas (fosfatidilcolina) e esteróis.

Maiores detalhes para interessados na transferência de tecnologia ou no processo desenvolvido, clique aqui, descrevendo vosso interesse.



RSS E-mail Print Comentar

Consultoria

Segurança Funcional
Riscos Operacionais
Renováveis e Geração
Estudos Ambientais
Crise & Sustentabilidade
INFO-Folders

Treinamentos

Soluções em Treinamento
Cronograma Cursos
Segurança Funcional
Segurança de Processos
Explosão e Incêndio
Software para PHAs e AQR

Software

Apresentação
BowTieXP e IncidentXP
Soluções PHA e FMEA
EFFECTS - TNO
GIS Risk Graph
AERMOD
Risco Individual-RI

Cases

Risco Operacional
Meio Ambiente
Integridade e Ativos e Prevenção de Perdas
Inovação e Processos
Crise e Sustentabilidade
GIS e Imagens de Satélite